FREGUESIA DE FREINEDA - ALMEIDA - GUARDA  


----------------------------
----------------------------








FESTAS E ROMARIAS

Esta é uma freguesia onde as festas têm um lugar de destaque.

Festa de Santa Eufémia
É a festa principal da freguesia. Realiza-se em 14, 15 e 16 de Setembro.
Foi natural de calcedônia (uma região que actualmente faz parte da Turquia), filha de Filofrónio e Teodorosiama, pessoas ilustres e abastadas; seu pai era senador.
Eufémia nascera dotada de grande formosura, modéstia, castidade e demais prendas de uma bela alma. Por ocasião de uma festa em honra do Deus Marte tinha Prisco, procônsul da Ásia, ordenado que ninguém faltasse, sob pena de morte.
Eufémia não compareceu porque era cristã e só adorava o Deus verdadeiro. Como era das pessoas mais distintas, logo os sacerdotes pagãos deram pela sua falta e a denunciaram ao procônsul.
Instada para prestar honra aos seus deuses, como se recusasse sempre a uma tal abominação, foi primeiramente mandada para o cárcere e depois chamada novamente à presença do procônsul que, vendo inútil todas as ameaças e promessas, a mandou atormentar de um modo bárbaro e capaz de tirar a vida a muitos homens, quanto mais a uma delicada donzela; açoitaram-na, puseram-na no cavalete (uma máquina de tortura) onde lhe desconjuntaram os membros.
Fez-se uma terrível máquina de navalhas, que todas deviam, no giro da roda, vir passar pelo sítio onde estava presa a Santa.
Eufémia dirigiu neste transe a sua oração a Deus que mandou dois anjos desfazer a máquina e ferir os verdugos.
Ficou endurecido o coração do procônsul em frente de tantos sucessos milagrosos. Mandou, pois, que a serrassem ao meio do corpo.
Aquele senhor que a fizera triunfar dos passados tormentos, inutilizou também este.
Eufémia superou assim, no tempo do Imperador Dioclesiano, os tormentos: cárceres, açoites, rodas, o fogo, as feridas de varas e serras agudas. Mas, levada outra vez ao anfiteatro e exposta de novo às feras, põe-se em oração, pedindo a Deus que recebesse a sua alma; então, uma das feras mordeu-lhe o corpo, enquanto as outras lhe lambiam os pés. Estas feras seriam leões.
Assim martirizada no princípio do séc. IV, entregou a sua alma a Deus. É patrona das feridas malignas. A sua festa celebra-se a 16 de Setembro."

(De "Ano Cristão" e "Santos de cada dia".) Texto: P.e Norberto Cristóvão.

A vertente religiosa tem, efectivamente, um grande peso nesta festa.
Os populares elegeram esta Santa, como a Santa das suas devoções.
Aqui acorrem muitos peregrinos, cumprindo promessas ou simplesmente expressando a sua devoção pela Santa, a que atribuem "a cura dos males ruins".
Em termos religiosos, é ponto alto da festa a procissão das velas, no dia 14, pelas 21.00 horas, em que os fiéis, ao som da banda filarmônica, percorrem o espaço desde a Igreja Matriz à Capela de Santa Eufémia, (a cerca de 1,5 Kms.), com grande respeito e sentido de religiosidade.
A imagem da santa é trazida da sua ermida para a Igreja Matriz, seguindo-se a missa com pregação.
A missa no dia 15 é outro ponto alto. Concelebrada, é acompanhada por elementos da banda filarmónica.
O pregador puxa uma vez mais pelos seus dotes oratórios e de comunicação.
Segue-se a procissão pelas ruas da freguesia, com grande devoção e com o acompanhamento dos santos das diversas capelas.
No dia 16, pelas 9.00 horas, a imagem de Santa Eufémia volta à sua capela, numa procissão em que se juntam muitos peregrinos e aí fica até ao próximo ano.
Esta é a festa das festas da aldeia. É "a Festa". É comum ouvir-se a freinedenses ausentes: "Então, este ano vais à Festa?"...
As festas de Santa Eufémia extravasam em muito a parte religiosa. A componente profana tem também o seu lugar, com destaque para a actuação de artistas musicais, para o arraial (fogo preso - às 00.00 horas), no dia 15, e ainda para a garraiada por volta das 02.00 horas da manhã, do já dia 16.
Outro aspecto peculiar é a "volta aos mordomos". No dia 14, após a chegada da banda filarmónica, dá-se a "volta aos mordomos", os quais oferecem de comer e beber a todos os acompanhantes.
No dia 15, a "volta" abrange os velhos e novos mordomos, visto que, na missa desse dia, foram nomeados os "novos mordomos".
Nesse dia, a "volta" é mais prolongada. As pessoas juntam-se atrás da banda, cantam, dançam, comem e bebem da oferta dos mordomos que, cada vez mais, capricham em bem receber.
As restantes festas são também importantes e peculiares, mas de menos relevância, comparadas com a de Santa Eufémia.

Festa de Santa Bárbara - Celebra-se no dia 4 de Janeiro.

Festa de Santo Antão - Realiza-se no 3º Domingo de Janeiro.

Festa de Santo Isidro - Com data de celebração no 3º Domingo de Maio, realiza-se em Freineda-Gare.

Festa do Santo Cristo - No 3º Domingo de Agosto.

Festa de Nossa Senhora de Fátima - No último Domingo de Setembro.

Festa da Imaculada Conceição - Realizada a 8 de Dezembro.




Capela de Santa Eufêmia



Andor Santa Eufêmia



Procissão de Santa Eufêmia


Home :: Contactos :: Acesso de Editores :: Direitos Reservados